25/02/2021

Ansiedade infantil

A ansiedade é um sentimento bastante comum entre adultos de todo o mundo, ela pode ser sentida em momentos onde estamos preocupados, nervosos ou com medo de algo ou alguém. Quando você se sente em perigo ou ameaçado, a ansiedade trabalha como um alarme para mantê-lo do dano e por isso ela pode ser útil em determinados momentos.

Um exemplo disso é ficar ansioso antes de fazer uma prova, participar de uma entrevista de emprego, falar em público e etc, sentindo que esses momentos podem servir como estímulo para lidarmos melhor estas situações. Porém, isso pode se tornar um problema quando começa a atrapalhar a vida de qualquer pessoa.

Com as crianças não costuma ser diferente. Eles se deparam com o medo e a ansiedade com frequência, em momentos como a primeira volta de bicicleta, a tentativa de ler as primeiras palavras, o primeiro dia de aula, a apresentação de um trabalho perante os amiguinhos no colégio, dentre outras circunstâncias desafiadoras.

Cerca de 10% dos pequeninos sofrem de algum transtorno ansioso, e cinco em cada dez passarão por algum episódio depressivo devido a ela. As manifestações do transtorno de ansiedade infantil podem não ser identificadas de forma rápida.

Principais sintomas de ansiedade

Crianças pequenas geralmente possuem dificuldades de expressar o que sentem.  Por isso, é muito importante que os pais estejam atentos aos principais sintomas, que podem ser:

  • A criança fica mais irritada e chorosa que o normal;
  • Apresenta dificuldade para pegar no sono;
  • Tem medo de dormir sozinha;
  • Acordar mais vezes que o normal durante a noite;
  • Voltar a chupar o dedo ou fazer xixi nas calças;
  • Ter pesadelos frequentes;
  • Solicita a presença dos pais frequentemente.

Talvez o sintoma mais comum de um transtorno de ansiedade apresentado por crianças e adolescentes seja a famosa fobia escolar. O medo de ir à escola é muito raro. A maioria das crianças que se recusa a ir ao colégio provavelmente tem ansiedade por separação, transtorno de ansiedade social ou transtorno de pânico.

Outros pequenos sofrem de fobias específicas. Deve ser considerada a possibilidade de a criança estar sendo vítima de bullying. Quanto mais cedo os sinais forem identificados, mais fácil ficará de evitar que o caso se torne maior. É importante contar com a ajuda de um profissional especializado, a fim de fazer uma avaliação correta e receber as devidas orientações.

Curtiu o texto? Clique aqui para saber mais sobre o Zero Dúvida e nossos combos de reforço escolar virtual.

Compartilhe o Zero Dúvida em suas redes sociais, Instagram, Facebook e Youtube

Texto: Jefferson Neves
Revisão:Gabriela Santana 


Leia mais